sábado, 11 de novembro de 2017

‘Bituca – Milton Nascimento para Crianças’

Musical infantil se inspira na trajetória do músico para expor temas importantes e delicados como respeito às diferenças raciais e sociais, adoção e o papel da família e da amizade na formação dos indivíduos. O espetáculo integra o premiado projeto ‘Grandes Músicos para Pequenos’, que já levou à cena as peças ‘Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para crianças’ e ‘O Menino das Marchinhas – Braguinha para crianças’.
 
Depois de duas bem-sucedidas temporadas na Zona Sul, com sessões lotadas e elogios de público e crítica, o musical infantil Bituca – Milton Nascimento para Crianças chega à Zona Norte, para apresentações no Imperator – Centro Cultural João Nogueira de 04 a 20 de novembro. A peça integra o premiado projeto ‘Grandes Músicos para Pequenos’, idealizado pela Entre Entretenimento com o objetivo de homenagear e preservar a memória de grandes nomes da música popular brasileira. Com texto de Pedro Henrique Lopes, direção de Diego Morais e direção musical de Guilherme Borges, o musical infantil é inspirado na vida e na obra de Milton Nascimento e expõe em cena a ternura e os desafios inerentes ao processo de adoção e as dificuldades de inserção de uma criança negra em um ambiente majoritariamente branco. Esta é a terceira montagem do projeto, que já levou à cena os elogiados espetáculos ‘Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças’ e ‘O Menino das Marchinhas – Braguinha para Crianças, vencedores de quatro prêmios CBTIJ. O patrocínio é da Cia. Caminho Aéreo Pão de Açúcar.

Em cena, Udylê Procópio (Milton), Martina Blink (Mãe), Aline Carrocino (Maricota), Anna Paula Black (Mãe Maria), Marina Mota (Professora) e Pedro Henrique Lopes (Salomão) contam a história do pequeno Milton que, ao ficar órfão aos 2 anos de idade, é adotado pelos patrões de sua avó. Chegando a Minas Gerais, o menino precisa lidar com o preconceito da sociedade por seu negro e ter pais brancos. “O musical é um tributo ao Milton Nascimento, então nos inspiramos em passagens da vida dele, mas também criamos momentos ficcionais para debater temas como adoção, bullying e preconceito racial de maneira lúdica”, explica o diretor Diego Morais. “Também fazemos uma grande homenagem à maternidade e à ampliação dos modelos de família”.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Presidente da associação das escolas mirins sobre corte de 50% da verba: ‘Ainda não está oficializado’

Por Redação SRzd

Nesta terça-feira (7), a notícia de mais um corte no Carnaval 2018 foi como um baque para todos os sambistas e amantes da festa. Dessa vez, as atingidas foram as escolas de samba mirins. Numa reunião entre a diretoria da Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, Aesm-Rio, e os representantes das 17 agremiações infantis, foi anunciado o corte de 50% da verba que a prefeitura do Rio de Janeiro destina às escolas de samba. Contudo, segundo o presidente da AESM-Rio, Edson Marinho, o corte ainda não está oficializado pois haverá uma outra reunião.

“Ainda não está oficializado. Vai ter uma reunião na terça-feira (14) e temos que esperar pra ver. O Marcelo, presidente da Riotur, nos chamou e falou que haveria a possibilidade (da verba ser complementada)”, afirmou o presidente da AESM-Rio.

Apesar disso, nem todos estão confiantes que o prefeito possa voltar atrás ou que a Riotur consiga complementar a verba. Cabe lembrar que esse é o terceiro corte de 50% no Carnaval, os outros dois foram referentes ao Grupo Especial e a Série A. Em ambos os grupos, nenhuma verba foi complementada oficialmente.


“Na verdade, eu não to confiante não, assim como muitos. Eu já convoquei uma reunião com os diretores e vai ter que ser no amor mesmo, porque dinheiro não vai rolar. Ele não fez nem pelo Especial, vai fazer pela nossas crianças?”, indagou a presidente do Infantes do Lins, Érica Renata.
Érica comentou que caso se mantenha a redução da verba, o desfile mirim também terá que ser reduzido em 50% e lamentou pela crianças que se dedicam para desfilar e agora ficarão sem brincar o Carnaval.

“Eu fiquei muito triste. Essa notícia do corte enfraqueceu todas as escolas mirins. Vamos ter que ir para um plano B pra ver como que a gente faz. A Infantes do Lins desfila com uma média de 2 alegorias, 2 tripés e cerca de mil componentes, mas eu não tenho condições de por todas essas crianças na avenida, vamos ter que cortar pela metade. A gente tem uma coisa com as nossas crianças: a gente fala que elas precisam estudar e ser aprovadas pra desfilar. Como que a gente vai falar pra elas agora? Não precisam estudar e ser aprovadas porque não vão mais desfilar?”, lamenta a presidente Érica.

PREFEITURA AINDA NÃO PAGOU TODA A VERBA DO CARNAVAL 2017

Segundo a presidente da Infantes, a prefeitura ainda não pagou todo o valor referente a subvenção do Carnaval passado. Apesar das escolas terem prestado conta, ainda faltam cerca de 7% a serem pagos.
“Já estava tudo parado. Eu tô confeccionando os protótipos com a ajuda dos amigos, porque nem os 7% do Carnaval passado eles pagaram, mesmo gente prestando contas. Mas não vamos desistir não! Com dinheiro ou sem dinheiro, a gente vai botar as crianças na avenida pra desfilar”, afirma Érica.

Fonte: www.srzd.com

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Ele não para! Crivella corta 50% da verba das escolas mirins: ‘20 mil crianças sem desfilar’

Por Redação

E o samba no Rio de Janeiro vai ficando cada vez mais miudinho. Depois de anunciar a redução em 50% da subvenção às escolas de samba do Grupo Especial e também da Série A, o prefeito Marcelo Crivella colocou no pacote de cortes a festa da criançada na Sapucaí.

Nesta terça, 7, a diretoria da Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, Aesm-Rio, se reuniu com representantes das 17 agremiações infantis para anunciar a novidade, que caiu feito bomba para os dirigentes. Em 2017, a verba para cada uma foi de pouco mais de R$ 75 mil. Todas podiam desfilar com o mínimo de 1000 crianças e dois carros alegóricos. Agora, o espetáculo vai cair pela metade.


– Ele (Crivella) está lamentavelmente mexendo no berço do samba, que são as nossas crianças. Pelo menos cerca de 20 mil crianças vão ficar sem desfilar. É muito triste – lamenta Cíntia Abreu, madrinha da Estrelinha da Mocidade.

Com o corte, é possível que algumas das agremiações formadas por crianças não tenham condições de colocar seu carnaval na rua em 2018.

– Já era tão pouco dinheiro. A Estrelinha da Mocidade tem a escola-mãe pra dar suporte. E as escolas que não têm de onde tirar? – completa Cíntia.

Prefeitura ainda tem débito com escolas mirins 

Apesar de as escolas mirins terem prestado contas referentes ao Carnaval 2017 à prefeitura do Rio, ainda falta uma parcela do pagamento da subvenção a ser paga às agremiações: cerca de 7% do valor total para cada.

Foto: Raphael David/Riotur

GRCESM Filhos da Águia - inscrições

Site
Olha os Filhos da Águia ai gente!!!
Alô criançada portelense!
Já estão abertas as inscrições para o desfile do GRCESM FILHOS DA ÁGUIA - 2018.
É muito fácil! Basta comparecer a Quadra da Portela com os seguintes documentos:
  • Xerox da identidade da criança ou certidão;
  • Xerox da identidade do responsável;
  • Xerox do comprovante de residência;
  • Duas fotos 3X4 e por último a declaração escolar.

As inscrições e as fantasias das crianças são gratuitas!!! Vai perder?!

Importante: As inscrições estão sendo realizadas todas as segundas-feiras, no período de ensaio da Bateria Mirim dos Filhos da Águia e nos ensaios da escola mirim de sextas-feiras.
Horário: 18 as 20:30 horas.
A idade mínima para desfilar é de 5 e a máxima de 18 anos
Você pode fazer sua inscrição também nos ensaios de quadra da Portela que acontecem as quartas-feiras. Que beleza!

Depois disso, é só cantar, sambar e ser feliz, mostrar para o mundo o orgulho de ser Portelenses. Vai ser inesquecível!!!
Informação:
Alessandra Mendonça
GRESM FILHOS DA ÁGUIA
DIRETORA
http://www.portelamor.com/filhosdaaguia/default.aspx

site