domingo, 21 de maio de 2017

Alô criançada!

Entre na aba da Portelamor Kids em nosso site e divirta-se com os joguinhos e outros: quebra-cabeças; jogo da velha; tetris e outros.
O futuro começa agora!

terça-feira, 16 de maio de 2017

Confira a Sinopse da Mangueira do Amanhã para o Carnaval 2018

By Marquês da Folia

Salve! Salve!

“Campina Grande, o maior São João do Mundo”

 “Oxênti”, na locomotiva forrozeira a Mangueira do Amanhã vai embarcar com destino a minha Paraíba. Logo ali entre a capital e o sertão no agreste está a “Rainha da Borborema” a Campina Grande… Sagrado torrão. Terra do trabalho da mão forte e do suor, do cordel de Manoel Monteiro sua literatura majestosa e a xilogravura sem igual.  O sol que “alumia” o dia no arraial São Luiz Gonzaga no sitio São João, o sertanejo caipira a quadrilha sendo formada vai chegando gente que não cabe mais.  Vai ter casamento na roça. Santo Antônio faz a alegria das moças que querem casar!!!
Na Vila da Rainha a festa está armada no coreto os forrozeiros afinam o tarol a sanfona e o pandeiro. Aqui vai ter muito baião!!! Para gurizada arretada não se zangar, tem brincadeiras até o dia clarear… burreatas para começar, corrida de boi e de jegue, de saco, tem pau de sebo, pescaria e não adianta reclamar, nas barracas tem doce de não acabar. Tem arte no barro, tem jarro e tem cangaceiro, o couro dá o calçado para o moço se arrastar e a chita dá vestido bonito para moça usar.
A noite chega… E a lua cheia de brilho… E o céu se enfeita de estrelas para o dia de São João,  balões coloridos e a brisa a cair são as bênçãos de São Pedro a chegar. Acende a fogueira que aquece o coração pula a fogueira para o pedido alcançar!!! A quadrilha marca a festa como manda a tradição, no terreiro as luzes acesas anunciam a multidão, bandeirinhas em cores mil para enfeitar e alegrar o coração. E de lascar o arretado forrozeiro, que arrasta o pé o tempo inteiro.
O São João vamos festejar…
É carnaval, é hora do forró sambar…
Minha gente não se espante com a nossa criançada…
Nosso morro também tem forró, zabumbada e sanfonada
Hoje o encontro e infinito de beleza
A Mangueira do Amanhã vai homenagear o maior
São João do mundo e sua grandeza.
P.S: … São João Abençoai está vossa casa e fazei que aqui floresçam todas as virtudes que praticastes em vida… Amém

sábado, 18 de março de 2017

Escolas mirins desfilam no Sambódromo com apoio de sambistas que brilham no Grupo Especial

Redação Carnavalesco

Na tarde desta terça-feira foi o dia das crianças desfilarem na Marquês de Sapucaí. Diante de um bom público nas arquibancadas e frisas, a Miúdas do Cabuçu foi a primeira escola a entrar na avenida. A agremiação pediu a benção aos orixás e homenagearam Machine, o síndico do Sambódromo e um dos idealizadores do carnaval mirim. A jovem bateria e o carro de som composto por Richard e João Victor.
Logo após, foi a vez da Tijuquinha do Borel desfilar na tarde de terça com o enredo do carnaval anterior da sua escola- mãe, Unidos da Tijuca “Semeando sorrisos, a Tijuca festeja o solo sagrado” destacando-se pelo belo conjunto alegórico e de fantasias.
Animada, a Inocentes da Caprichosos levantou a Sapucaí com a apresentação casal Arthur Duhan e Gabriela Duhan. E a empolgação dos seus pequenos componentes. A Golfinhos do Rio de Janeiro foi a terceira escola a pisar na avenida com o enredo sobre o produtor Teteu José. A Corações Unidos do CIEP trouxe solidariedade e comoção fazendo homenagem às vítimas do acidente aéreo do time da Chapecoense no fim do ano passado. Destaque para o lançamento balões brancos em um de seus setores.
Com pinta de gente grande, a Ainda Existem Crianças na Vila Kennedy apresentou belas fantasias, principalmente a do primeiro casal auxiliado pelo mestre-sala da Ilha, Philipe Lemos.
– Fico muito feliz de ver as crianças mantendo a nossa tradição, nossa cultura acesa. Primeira vez que venho apresentando o primeiro Casal, fiquei meio tímido, meio sem jeito, mas muito feliz – disse o mestre-sala.
Já na metade da ordem, foi a vez do Império do Futuro abrilhantar a noite. A agremiação de Madureira, exaltou as glórias da sua escola mãe Império Serrano, um fazendo um desfile orgulhoso e seguro, destaque para comunicação de frente bastante sincronizada.
Após a Império do Futuro, a vez foi de Oswaldo Cruz e Madureira darem o tom com o desfile da Filhos da Águia. Com o samba na ponta da língua e bela ala de passistas, a escola animados as arquibancadas da Sapucaí na noite de terça, emocionando o presidente da Portela, Luís Carlos Magalhães. Ele comentou da importância de incentivar o desfile mirim.

– Isso é uma preocupação que todas as escolas deveriam ter: formação de lideranças. O carnaval tá sofrendo “ataques” de outras culturas o que é natural numa sociedade múltipla, globalizada. Isso é mais do que comum. Não é mais aquela festa de filhos e netos de escravos que tinham uma característica própria. Então, carnaval é apenas mais um desses grupos, mais uma dessas tribos. Então, tem que formar lideranças muito fortes para resistir e conviver com todas essas culturas que estão vindo por aí. 
Escola mirim da Baixada, a Pimpolhos da Grande Rio, trouxe para o desfile de 2017 o enredo “100 anos de samba, Pimpolhos de bamba!” Do carnavalesco Clebson Prastes. O samba da Pimpolhos foi cantado por Ruan Paiva que foi acompanhado pela bateria sob o comando de Fabrício Machado de Lima (Mestre Fafá) que veio com a fantasia de Ogans. O casal de Mestre-Sala e Porta Bandeira Felipe Vianna e Taciana Couto veio com a fantasia bate tambor, que representava os ibejis, crianças em Iorubá. Como destaque do desfile, a Comissão de Frente foi bastante aplaudida. Quem estava presente no Sambódromo era o casal de coreógrafos da comissão de frente da Grande Rio, Rodrigo Negri e Priscilla Motta. Segundo Rodrigo, eles foram ao desfile para prestigiar Camila Soares presidente da escola. Para Rodrigo, o trabalho realizado pelas escolas mirins é fundamental para quem sabe um dia estas crianças defenderem a Grande Rio. 
– É maravilhoso. Isto é investir no talento. Tem muita gente super talentosa que poder ser Mestre-Sala, Porta-Bandeira, diretor de bateria e sair na comissão de frente.
A próxima escola mirim que se apresentou foi a Mangueira do Amanhã. A Verde e Rosa que trouxe como tema “A Bahia de ioiô e de iaiá e Carlinhos Brown” elaborado por Bruno Faria. A bateria veio vestida de Timbaleiros. O casal da Mangueira do Amanhã, Matheus e Vitória vieram com a roupa Festas Juninas. O samba foi cantado por Dowglas Diniz. Como destaque do desfile o segundo carro “Tabuleiro da baiana”, que jogou para o público presente nas frisas doces e bolas. A ala “Festa de Iemanjá veio coreografada. O presidente da Mangueira, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, acompanhou o desfile. Para ele, o trabalho com as escolas mirins é uma forma de preservar a cultura.
 – Quantos ritmistas, passistas, já saíram da Mangueira do Amanhã para a Mangueira grande? Isso é o futuro do carnaval – acrescentou o presidente.
A Estrelinha da Mocidade trouxe o enredo “Alice no País da Estrela-guia” dos carnavalescos Edson Pereira e Flavio Magalhães. O samba foi cantado por Millena Wainner. Dentre os cantores auxiliares estão Vandinho Pires e Vandrey Pires, filhos do cantor oficial da Mocidade Wander Pires. O casal da Estrelinha foi Jackson e Tamires que vestiu a fantasia ‘Sonhos de Criança”. A bateria de mestre Paulinho veio vestida de ‘Chapeleiro maluco’ como destaque o segundo casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira apresentado pelo segundo mestre-sala da Mocidade Jeferson Pereira Oliveira, o Jefinho. Quem estava presente no desfile da Estrelinha foi o diretor de carnaval da Mocidade Marquinho Marino.
– Precisamos ter uma renovação. Muitos componentes já saíram da Estrelinha para a escola mãe. Ainda segundo o diretor, se faz preciso ter a manutenção das escolas mirins para que as crianças não percam o desejo de estar ali. Se não tiver a manutenção disto, a tendência é que as crianças percam o interesse. As escolas mirins têm um trabalho social importante.
Os Aprendizes do Salgueiro trouxeram para o desfile o tema “Salgueiro Apresenta – O Rio no Cinema” assim como a Academia do Samba fez em 2011. O enredo foi desenvolvido por: Renato Lage e Paulo Henrique Caetano. O cantor oficial foi Pablo Andrade, que foi acompanhado por Leonardo Bessa. A bateria foi comandada por Marco Antônio Júnior, filho de mestre Marcão, diretor da Furiosa bateria. Como destaque, os componentes mirins cantaram bastante o samba de 2011. Ao final do desfile, Leonardo Bessa contou ao site CARNAVALESCO, que o trabalho da escola mirim é necessário para a manutenção do samba e na formação do Salgueiro.
– A manutenção da escola é fundamental. Eu saí da escola mirim do Salgueiro, mestre Marcão também. Tem todo um trabalho na quadra aonde ensinamos todos os fundamentos visando o futuro da escola.

A Petizes da Penha contou “Sorria você está sendo filmado”; dos carnavalescos Diangelo Fernandes e Felipe Pereira. Samba foi composto por Leozinho Nunes e estava ao lado do carro de som. Destaque para o segundo casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Arthur e Dafyny, de apenas 07 anos. Para Leozinho Nunes, que já foi da Petizes da Penha, as crianças são o futuro do samba.
– Estou aqui para passar a mensagem a eles que passei por aqui e hoje estou no Grupo Especial. Amanhã, eles podem estar também.
A herdeiros da Vila trouxe como tema “Sou Mestre Trambique, músico e compositor. Vou lhe mostrar o samba!”, do carnavalesco Sidiney Rocha. O samba foi cantado por Yanick Mazzony e Mayara Morena que teve o acompanhamento de Igor Sorriso, cantor da Vila Isabel. Samba muito bem executado pelo carro de som e a bateria de mestre Luiz Cândido, que não economizou nas bossas. A ala das baianas fez uma homenagem a Tia Ciata. Após o desfie, o site CARNAVALESCO conversou com Igor Sorriso a respeito do trabalho realizado pelas escolas mirins.

– Importância total. O samba que a gente faz hoje, se não deixarmos legado, se não incentivar os mais novos. Amanhã acaba. Muita gente veio de escola mirim. Eu venho de escola mirim. Fiquei 4 anos nos Aprendizes do Salgueiro. Na escola de samba, a criança está convivendo com a sociedade. Elas terão uma boa base. Aqui a criança está inclusa. Vive com música, cultura – finalizou o intérprete da Vila Isabel.
Penúltima escola a desfilar a Nova Geração Estácio de Sá levou para a avenida o enredo “Na cadência do samba, vem Joel Toledo de Araújo, ou Xangô do Estácio, embaixador do Morro de São Carlos”, realizado por Oziene Furtado. O samba da escola mirim do São Carlos foi cantado por Tatiane Carvalho. O primeiro casal da escola foi formado por Iago Dionisio e Poliana Vieira e desfilou com a fantasia ‘É carnaval…Alegria!! Que representou Pierrot e Colombina. Destaque para a comissão de frente que representou situações do cotidiano.
Última escola a desfilar a Infantes do Lins mostrou como tema “Chico Spinosa em cena” que contou a trajetória do carnavalesco que assinou o carnaval da Estácio de Sá no carnaval de 2017. O enredo da Infantes foi desenvolvido por Eduardo Minnuci. O carro de som foi comandado por Bruno Rezende. Como destaque, a ala 17 lembrou o carnaval de 2016 de Chico na Estácio quando a escola do morro de São Carlos fez uma homenagem a São Jorge.
Fonte: www.carnavalesco.com.br 


 
 

 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Parabéns Portelamor!!

Hoje, 20 de fevereiro de 2017, comemoramos os seis anos de nascimento da Portelamor. É muita responsabilidade carregar no nome duas palavras tão intensas: Portela e Amor. Se da primeira, a Portela, nasceu intenso Amor, amar a Portela foi, desde o início, nossa missão e nossa condição: tudo pela Portela, nada da Portela. Amamos como ama o amor, incondicionalmente, assim como cantou um certo Pessoa. Nesses seis anos, de Torcida Portelamor a Grupo Portelamor, mudamos, muita coisa mudou, mas a chama azul e branca continua acesa, intensa. Salvem os nossos amigos queridos que partilham de nossa alegria. Salvem os seguidores e simpatizantes de nosso Grupo. Salvem nossos baluartes. Salve a Portela, razão de tudo. Hoje podemos cantar, como o fez um certo Quintana: “Tão bom morrer de amor! E continuar vivendo...”. Um brinde ao futuro! Um brinde à Portelamor!

Portelamor Kids - o futuro começa agora.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Em tarde de festa cortejo do carnaval mirim foi definido

Por Fábio Silva

A quadra da Estacio de Sá foi o cenário para a tarde festiva que definiu o rei momo, rainha, princesas e cidadão samba do carnaval mirim para 2017. Cinco meninos concorreram à vaga para rei momo apresentando o autêntico samba  no pé e gingado, marcas características  do malandro carioca, mostrando para um corpo de  jurados composto por personalidades ligadas ao carnaval como Wilson Dias, Manuel Dionizio, Aldione Serra e Thuany Rocha. 

As candidatas à rainha foram dez meninas que demonstrando muita simpatia, espontaneidade e samba no pé, encantaram não só os jurados, mas o público que prestigiou, incentivando todos os candidatos, levando faixas, bandeiras, bolas e adereços.

-Foi uma disputa muito acirrada. Muito complicado avaliar e escolher porque o nível dos candidatos é altíssimo - declarou Manuel Dionizio.

A festa teve como mestres de cerimônia Kayque Santos e Tathiane Carvalho, intérprete do carro de som da Estácio de Sá e contou com convidados especiais e a participação do rei momo Fábio Damião, a rainha Uillana Adães e as princesas Joice Rocha e Deisiane Conceição. Os sambistas foram embalados pela bateria da Pimpolhos da Grande Rio, regida por Mestre Fafá e relembraram os clássicos dos sambas de enredo interpretados por Tathiane Carvalho.

-Temos a obrigação de prestigiar essas crianças, afinal daqui há alguns anos surgirão os futuros reis momos, rainhas e  princesas do nosso carnaval - afirmou Fabio Damião.

Para as crianças que marcaram presença foram distribuídos cachorro quente, refrigerantes e doces. O concurso teve a duração de três horas e ao final das apresentações dos candidatos, o corpo de jurados entregou os envelopes contendo as notas para os organizadores do evento que após conferência divulgou os vencedores. São eles: Rei Momo, Leonardo Pereira; rainha: Sarah Honorato; 1ª princesa: Daniela Fogaça; 2ª princesa: Nataly Manhães e cidadão samba: Walace Monteiro. Leonardo e Sarah emocionados, estavam eufóricos com o resultado. O rei momo declarou não acreditar no resultado.

-Ainda não estou acreditando. Estou feliz e ainda um pouco surpreso.

Já Sarah que no concurso anterior também postulou ao posto de rainha, promete reinar com muita alegria e samba no pé.

Os eleitos ao cortejo estarão reinando absolutos a folia realizada pela criançada em 2017 e no dia 28 de fevereiro, data em que acontecerão os desfiles do Grupo Mirim no Sambódromo, o rei momo, rainha, princesas e cidadão samba estarão fazendo parte da abertura do evento na Passarela do Samba. Vale ressaltar que para os desfiles das escolas de samba mirins não são cobrados ingressos. A entrada  nos setores de arquibancadas é gratuito


Fonte: www.galeriadosamba.com.br

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

ASMRIO abre inscrições para Rei Momo, rainhas e princesas do Carnaval Mirim

By Marquês da Folia

A Associação das Escolas de Samba Mirins está inscrevendo crianças interessadas em participarem do concurso que definirá o cortejo do carnaval mirim, formado pelo rei momo, rainha, princesas e cidadão samba.
Os pré-requisitos para a participação, além do samba no pé, alegria e espontaneidade, devem ser a faixa etária que varia dos 05 (cinco) anos aos 09 (nove) anos e onze meses. Os documentos necessários são a cópia da certidão de nascimento e comprovante de escolaridade. Os interessados em participar do concurso devem se inscrever na sede da Aesm-Rio, localizada na Rua Haddock Lobo, nº 72 sala 302 – Estácio, entre 10h e 17h de 2ª a 6ª feira.
No ato da inscrição é primordial a presença de um responsável. O evento está sendo produzido pelos diretores Waleska Marinho, Erica Lobo e Luís Pimenta. Maiores informações através do telefone (21) 4141-9693.
 Fonte: www.marquesdafolia.com